Combate às queimadas em Cuiabá inicia segunda e custará R$ 600 mil

Posted by Japhet2 & filed under Uncategorized.

Trabalho será feito por 47 brigadistas do Projeto Quadrante.

Prefeitura garante investir em ações preventivas e multar donos de terrenos.

Fumaça gerada prejudicou visibilidade dos motoristas na região do Centro Político Administrativo. (Foto: Marcos Landim / TVCA )

Com a aproximação do período de estiagem, 47 brigadistas de Cuiabá já pretendem iniciar a partir de segunda-feira (10) o combate às queimadas no perímetro urbano, que devem prosseguir até o mês de setembro. O período é considerado pela Defesa Civil como o de maior incidência de focos de calor por conta da alta temperatura e do clima seco.

Os brigadistas integram o Projeto Quadrante e vão manter plantão em pontos específicos da capital mato-grossense, com suporte de combate a incêndios como quatro caminhões pipa, quatro caminhonhetes e ainda o auxílio de uma moto. De acordo com a Prefeitura Municipal, R$ 600 mil devem ser gastos para a prevenção e o controle dos focos de calor na cidade.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Assuntos Fundiários, Antonio Carlos Maximo, disse em entrevista ao G1 que está sendo realizado desde o último mês um plano preventivo com finalidade deliberar ações de monitoramento e controle desta atividade na capital. Entre elas, segundo o secretário, a Prefeitura está multando os proprietários de terrenos baldios, na tentativa de evitar ações de queimadas premeditadas no município. As multas para quem for pego colocando fogo em terrenos variam de R$ 400 a R$ R$ 3 mil, dependendo da área do município.

“Estamos investindo nas ações pré-estiagem e no combate aos incêndios porque as queimadas avançam e precisamos cuidar das áreas que não são cuidadas pelos donos”, pontuou Antônio Maximo.

No ano passado, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou 172.831 focos de calor em Mato Grosso. Enquanto que em 2011 foram 89.523 focos. Os municípios mais atingidos em 2012 foram Feliz Natal (9.064), Paranatinga (7.773), Nova Ubiratã (6.761) e Colniza (6.387). Já em Cuiabá foram mais de 2 mil focos.

O Corpo de Bombeiros também está fazendo parcerias com os municípios da baixada cuiabana para implantação de brigadas de incêndio. Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros, Paulo Wolkmer, as queimadas devem ser combatidas durante todo ano, mas o problema é que no período mais seco do ano a fumaça prejudica a qualidade do ar e a saúde da população.

Intensidade

Conforme a Defesa Civil da capital, os meses de junho a outubro constituem o período em que se verifica alto índice de queimadas, seja no campo ou nas cidades. É um quadro que já se tornou habitual para os mato-grossenses, em que o período de ar seco, com muito vento, excesso de poeira e muita fumaça causa graves problemas à população. Nas áreas urbanas, muita gente ainda lança mão do fogo para limpar quintais ou terrenos baldios, além da sempre preocupante queima do lixo.

Fonte:http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2013/06/combate-queimadas-em-cuiaba-inicia-segunda-e-custara-r-600-mil.html

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>